Relatório: Impacto da pandemia em Portugal

Notícias | 26 de Junho de 2020
Fotografia de trabalhadora com máscara de proteção individual numa fábrica de tecidos
A pandemia de COVID-19, que começou por ser uma crise de saúde pública, tem vindo a alastrar-se à economia e aos mercados de trabalho de todo o mundo, afetando empresas, trabalhadores e suas famílias. À luz desta realidade, e das necessidades emergentes, a OIT tem procurado ajustar a sua atividade para apoiar os seus constituintes tripartidos na superação dos desafios colocados por estes tempos exigentes e complexos, nomeadamente através de partilha de informação e boas práticas, do apoio técnico e de estudos - sectoriais, globais, regionais e nacionais.

Neste contexto, o Departamento de Emprego da OIT (EMPLAB) promoveu uma série de estudos de “diagnóstico rápido” que procuram antecipar o impacto da pandemia na economia e analisar os seus mecanismos de transmissão nos mercados de trabalho das várias regiões do mundo. Portugal foi um dos países selecionados para esta análise, como estudo de caso, o único, até ao momento, do conjunto dos países europeus.

O relatório (em inglês)* foi resultado de uma parceria entre a OIT-Lisboa e um consultor técnico externo (Ricardo Paes Mamede – ISCTE-IUL), sob a coordenação geral do EMPLAB. Desenvolvido ao longo dos últimos dois meses, envolveu inúmeras consultas aos constituintes tripartidos nacionais, bem como a auscultação de académicos e outros representantes da sociedade civil.

No Prefácio da OIT pode ler-se: "A análise do caso português demonstra como o compromisso coletivo com o diálogo social tripartido e a construção de consensos de base alargada ajudaram a direcionar a resposta à crise e ao desenvolvimento de soluções inovadoras - de que é exemplo o lay-off simplificado - que permitiram ajustar medidas de política às necessidades económicas e sociais em mudança, gerando um sentimento partilhado de apropriação das mesmas, contribuindo para uma implementação mais eficaz e para a manutenção da paz social.”

Este documento pretende, assim, ser um contributo à reflexão tripartida, no plano nacional, identificando os principais desafios, fragilidades e incertezas, mas, igualmente, as oportunidades deste momento excecional de mudança com implicações profundas no modo de produzir, trabalhar e viver, individual e coletivamente.

*Em breve disponibilizaremos, nesta mesma página, a versão portuguesa deste documento.