Peru, Brasil e OIT promoverão trabalho decente na cadeia de produção de algodão

Por meio da cooperação Sul-Sul, os dois países com assistência técnica da OIT, trabalharão na prevenção e erradicação do trabalho infantil e forçado, no setor do algodão e na inclusão produtiva, com foco na capacitação e no emprego de jovens e mulheres.

Noticia | 8 de enero de 2019
Lima - Com o objetivo de promover o trabalho decente na produção de algodão no país, os governos do Peru e do Brasil, entidades de cooperação internacional dos dois países e a Organização Internacional do Trabalho (OIT) assinaram no último dia 10 o acordo para o desenvolvimento do Projeto "Promoção de trabalho decente na cadeia do algodão no Peru"

O projeto inclui o Ministério do Trabalho e Promoção do Emprego do Peru (MTPE), o Ministério do Trabalho do Brasil (MTB), a Agência Peruana de Cooperação Internacional (APCI), a Agência Brasileira de Cooperação do Ministério das Relações Exteriores (ABC), o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial do Brasil e o Escritório da OIT para os Países Andinos, para a implementação de ações que garantam o trabalho decente na cadeia do algodão e contribuam para a melhoria da qualidade de vida dos trabalhadores e trabalhadoras nesta área.

Além disso, o principal desafio será a necessidade em definir ações para a prevenção de riscos ocupacionais em dois elos da cadeia produtiva do algodão: nas empresas dedicadas à manufatura e na produção de algodão.

Por fim, a troca de experiências entre os dois países contribuirá para o avanço na prevenção e erradicação do trabalho infantil, por meio de ações de conscientização do setor empregador em relação a esse problema, e ao fortalecimento das capacidades de fiscalização.

Nos próximos dois anos, autoridades peruanas e brasileiras dos setores trabalhista e de cooperação internacional trocarão experiências e implementarão as melhores práticas no Peru para melhorar as condições de trabalho no setor e apoiar a competitividade do algodão peruano.

A assinatura do acordo, feita no Escritório da OIT em Lima, contou com a presença do vice-ministro de Promoção do Emprego e Formação Trabalhista do MTPE, Fernando Cuadros; Philippe Vanhuynegem, diretor da OIT para os países andinos; o embaixador do Brasil em Lima, Rodrigo Baena Soares; e José Antonio González Norris, diretor executivo da APCI.