This story was written by the ILO Newsroom For official ILO statements and speeches, please visit our “Statements and Speeches” section.

OIT e Brasil fecham parceria para promover o trabalho decente em países produtores de algodão na África e na América Latina

A Organização Internacional do Trabalho (OIT), o governo brasileiro e o Instituto Brasileiro do Algodão (IBA) formalizaram um novo projeto de cooperação Sul-Sul para a promoção do trabalho decente em países produtores de algodão na África e na América Latina, como parte do Programa de Parceria Brasil/OIT para a Promoção da Cooperação Sul-Sul

News | 04 May 2015
O Diretor Adjunto e Oficial Encarregado do Escritório da OIT no Brasil, Stanley Gacek, o Diretor da Agência Brasileira de Cooperação (ABC), Embaixador Fernando José Marroni de Abreu, e o Presidente Executivo do IBA, Haroldo Rodrigues da Cunha
BRASILIA – A Organização Internacional do Trabalho (OIT), o governo brasileiro e o Instituto Brasileiro do Algodão (IBA) formalizaram um novo projeto de cooperação Sul-Sul para a promoção do trabalho decente em países produtores de algodão na África e na América Latina, como parte do Programa de Parceria Brasil/OIT para a Promoção da Cooperação Sul-Sul.

O Diretor Adjunto e Oficial Encarregado do Escritório da OIT no Brasil, Stanley Gacek, o Diretor da Agência Brasileira de Cooperação (ABC), Embaixador Fernando José Marroni de Abreu, e o Presidente Executivo do IBA, Haroldo Rodrigues da Cunha, assinaram o documento que estabelece o novo projeto na última quinta-feira, dia 30 de abril, em Brasília.

"A Cooperação Sul-Sul é baseada no conceito de solidariedade entre os países do Sul. Este novo acordo entre a OIT, a ABC e o IBA, assinado na véspera do Dia Internacional do Trabalho, abre o caminho para a articulação de várias experiências brasileiras bem-sucedidas de erradicação do trabalho infantil e do trabalho forçado, inclusão produtiva e promoção do emprego para jovens no setor da produção de algodão", disse Gacek. De acordo com ele, a OIT considera que esta é uma iniciativa pioneira que certamente terá um grande impacto nas regiões africanas e latino-americanas.

O projeto visa contribuir para a promoção do trabalho decente nos setores de produção de algodão de nações em desenvolvimento através da sistematização, compartilhamento e adaptação das experiências brasileiras em quatro países: dois na América Latina e dois em África. O governo brasileiro e a OIT irão organizar missões de prospecção, executar e monitorar atividades de cooperação técnica trilaterais/Sul-Sul, que serão implementadas conforme definido nos planos de trabalho formulados em parceria com os quatro países que serão selecionados para se beneficiarem do projeto.

Gacek também destacou que este acordo faz parte de uma mobilização importante de fundos brasileiros para a Cooperação Sul-Sul: "Apesar de abordar várias questões no contexto da agenda do trabalho decente, esse esforço também representa uma nova contribuição para a Iniciativa Regional América Latina e Caribe Livres do Trabalho Infantil".

Lançada durante a III Conferência Global sobre Trabalho Infantil, realizada em Brasília em 2013, a Iniciativa visa acelerar os esforços contra o trabalho infantil, a fim de atingir a meta de erradicação total na região em 2020. Um grupo de 25 países da América Latina e do Caribe já se inscreveu para a Iniciativa, que tem a OIT como sua secretaria técnica.

O novo projeto foi assinado após o Escritório da OIT no Brasil publicar um estudo que descreve e analisa a experiência do Programa de Parceria Brasil/OIT para a Promoção da Cooperação Sul-Sul desde a sua criação em 2005, apresentando seus resultados e perspectivas atuais.

Leia mais: Projeto de Cooperação Sul-Sul para a promoção do trabalho decente em países produtores de algodão na África e América Latina