Síntese Setorial OIT

A COVID-19 e o setor do turismo

Para um setor com importantes efeitos multiplicadores no emprego em setores relacionados, entre os quais a agricultura, o transporte, o artesanato e o fornecimento de alimentos e bebidas, a pandemia da COVID-19 coloca enormes desafios.

A crise da COVID-19 tem impacto devastador na economia mundial e no emprego. Após a propagação do vírus através da região da Ásia e do Pacífico, a COVID-19 propagou-se rapidamente para outras partes do mundo. A atividade econômica do turismo foi duramente atingida pelas medidas necessárias para conter a pandemia e em março de 2020, o turismo internacional praticamente parou.Medidas como as restrições às viagens, o cancelamento de voos e o fechamento de empresas de turismo tiveram um impacto imediato e diminuíram significativamente tanto o fornecimento como a procura de serviços de turismo domésticos e internacionais. Os navios de cruzeiro, por exemplo, suspenderam as operações ou foram proibidos de entrar nos portos de diversos países, particularmente na Ásia, no Pacífico e nas Caraíbas. Estima-se que aproximadamente 250.000 membros de tripulação trabalhem em navios de cruzeiro, podendo todos estes ser vulneráveis à dispensa, demissão ou a perda de rendimento à medida que a crise aumenta.

Esta nota orientadora tem como finalidades: (1) apoiar os governos e as organizações de empregadores(as) e de trabalhadores(as) no desenvolvimento de orientações políticas nacionais para um regresso faseado e seguro ao trabalho, e (2) fornecer orientações para a avaliação dos riscos nos local de trabalho e implementação de medidas de prevenção e de proteção de acordo com a hierarquia dos princípios gerais de prevenção.


A tradução do estudo para português foi realizada e gentilmente compartilhada pelo Escritório da OIT em Portugal. Com isso, o texto pode conter variação de grafia e/ou vocábulos.