Segurança e saúde no trabalho

Quase 3 milhões de pessoas morrem devido a acidentes e doenças relacionados ao trabalho

A OIT também estima que 395 milhões de trabalhadores e trabalhadoras em todo o mundo sofreram lesões ocupacionais não fatais

Notícias | 26 de Novembro de 2023
© JD Ligier / Shasta-Trinity National Forest
GENEBRA (Notícias da OIT) – Quase três milhões de trabalhadores e trabalhadoras morrem a cada ano devido a acidentes e doenças relacionados com o trabalho, um aumento de mais de 5% em comparação com 2015, de acordo com novas estimativas da OIT.  Esse número destaca os persistentes desafios para assegurar a proteção da saúde e segurança dos trabalhadores e das trabalhadoras em todo o mundo.

A maioria das mortes relacionadas ao trabalho, ou seja, 2,6 milhões de vítimas, deve-se a doenças ocupacionais. Os acidentes de trabalho são responsáveis por outras 330 mil mortes, segundo a análise. As doenças circulatórias, as neoplasias malignas e as doenças respiratórias estão entre as três principais causas de morte relacionada com o trabalho. Juntas, essas três categorias contribuem com mais de três quartos da mortalidade total relacionada com o trabalho

Os novos dados, incluídos no novo relatório da OIT intitulado em inglês “A Call for Safer and Healthier Working Environments” ( “Um apelo por ambientes de trabalho mais seguros e saudáveis”) serão apresentados no 23º Congresso Mundial sobre Segurança e Saúde no Trabalho, uma das maiores conferências internacionais sobre este assunto, a ser realizado em Sydney, na Austrália, de 27 a 30 de novembro.

O relatório ressalta que morrem mais homens devido a incidentes relacionados com o trabalho (51,4 por 100.000 adultos em idade ativa) em comparação com as mulheres (17,2 por 100.000). A região da Ásia e do Pacífico apresenta a mais elevada mortalidade relacionada com o trabalho (63% do total global) devido à dimensão da força de trabalho da região.

Agricultura, construção, silvicultura, pesca e indústria de transformação são os setores mais perigosos, responsáveis por 200 mil lesões fatais por ano, o que representa mais de 60% de todas as lesões ocupacionais fatais. Em particular, um em cada três acidentes de trabalho fatais em todo o mundo ocorre entre os trabalhadores agrícolas, afirma o relatório.

Além da tragédia global das mortes relacionadas com o trabalho, a OIT estima que 395 milhões de trabalhadores e trabalhadoras em todo o mundo sofreram lesões de trabalho não fatais, o que prejudica a sua saúde e acarreta faltas ao trabalho.

Para impulsionar os esforços globais para garantir um ambiente de trabalho seguro e saudável, o Conselho de Administração da OIT adotou um novo plano, a Estratégia Global sobre Segurança e Saúde no Trabalho para 2024-2030. O objetivo é promover, respeitar e concretizar progressivamente o direito fundamental a um ambiente de trabalho seguro e saudável em todo o mundo, em linha com a dedicação da OIT à justiça social e à promoção do trabalho decente. A estratégia incentiva os membros da OIT a agirem com base em três pilares.

  • Em primeiro lugar, melhorar as estruturas nacionais de segurança e de saúde no trabalho (SST), mediante a melhoria da governança, da promoção de dons fiáveis e do desenvolvimento de competências.
  • Em segundo lugar, reforçar a coordenação, as parcerias e os investimentos em SST nos níveis nacionais e mundiais.
  • Por fim, melhorar os sistemas de gerenciamento de SST no local de trabalho, adaptando-os aos perigos, aos riscos, aos setores e às profissões específicas e levando em consideração como as condições de trabalho podem afetar a saúde física e mental dos trabalhadores e trabalhadoras.