Objetivos de Desenvolvimento Sustentável

O mundo está “muito longe” de alcançar o ODS 8, segundo novo estudo da OIT

Análise da OIT sobre os progressos realizados na consecução do Objetivo de Desenvolvimento Sustentável 8 (ODS 8) sobre Trabalho Decente para Todos revela que ainda há muito a fazer, especialmente em questões sociais e ambientais, e oferece recomendações políticas para acelerar o progresso.

Notícias | 15 de Setembro de 2023
© ILO
GENEBRA (Notícias da OIT) - Uma análise da Organização Internacional do Trabalho sobre o progresso em direção ao ODS 8 concluiu que "o mundo está muito longe de alcançar quase dois terços dos indicadores de progresso do ODS 8" e que "a comunidade internacional está hoje quase tão longe de alcançar as metas do ODS 8 quanto estava em 2015.

Um novo resumo político e um relatório separado serão apresentados na Semana de Alto Nível da Assembleia Geral das Nações Unidas (AGNU), em Nova York, que começa em 18 de setembro.

O ODS 8 busca “Promover o crescimento econômico sustentado, inclusivo e sustentável, o emprego pleno e produtivo e o trabalho decente para todos”. É único entre os ODS na medida em que abrange todas as três dimensões do desenvolvimento sustentável, integrando questões econômicas, sociais e ambientais. Como tal, incorpora o princípio de que o desenvolvimento sustentável só é possível se forem feitos avanços nas três áreas.

O estudo intitulado “Desenvolvimento Sustentável, Trabalho Decente e Justiça Social: Uma atualização sobre o progresso rumo ao ODS 8 ( Sustainable Development, Decent Work and Social Justice: An update on progress towards SDG 8) revela que, de maneira geral, o progresso nas dimensões ambientais e sociais do ODS 8 está aquém do progresso na dimensão econômica. O estudo oferece recomendações de ações para melhorar as perspectivas de cumprimento das 12 metas. Entre elas:
  • Implementar políticas que apoiem uma transição justa para economias e sociedades ecologicamente sustentáveis para todas as pessoas.
  • Aumentar a ação multilateral e nacional, por meio de políticas integradas e abordagens que envolvam todo o governo e toda a sociedade.
  • Fornecer apoio multilateral adicional ao trabalho decente, à proteção social universal e à justiça social em países de rendas baixa e média-baixa.
  • Abordar os encargos da dívida insustentáveis e aumentar o espaço fiscal para os países em desenvolvimento, para lhes permitir investir nas políticas, sistemas e instituições que apoiam o progresso nos ODS, nomeadamente em relação à proteção social e laboral, ao emprego e à informalidade, ao emprego juvenil e à igualdade de gênero.
  • Integrar respostas políticas para o ODS 8, trabalho decente e justiça social, nomeadamente por meio da Coalizão Global pela Justiça Social, que apresenta uma oportunidade importante para integrar o tripartismo e o diálogo social para criar resultados de desenvolvimento melhores e mais sustentáveis, incluindo a proteção social universal.
  • Apoiar o Acelerador Global de Emprego e Proteção Social para Transições Justas, uma iniciativa das Nações Unidas liderada pela OIT que visa ajudar os países a criar 400 milhões de empregos decentes e a expandir a proteção social para mais 4 mil milhões de pessoas.
O estudo conclui que é necessária uma maior ação multilateral e nacional para acelerar o progresso no ODS8 com vistas a fortalecer o ritmo e o padrão do desenvolvimento sustentável, bem como toda a Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável.

O relatório, Mudança transformativa e ODS 8: O papel crítico das capacidades coletivas e da aprendizagem social, analisa as perspectivas de os países alcançarem os aspectos econômicos, sociais e ambientais do ODS 8, com base no seu desempenho entre 2010 e 2022.

O estudo adverte que a ação “ainda não está avançando na velocidade ou escala exigida”, faz um apelo por um “processo cumulativo circular para impulsionar um progresso equilibrado” e identifica padrões e desequilíbrios. Também analisa o quadro político existente e apresenta vários princípios e recomendações políticas, incluindo a promoção de capacidades coletivas e a cooperação internacional, a mobilização de investimento, a mudança tecnológica e a inovação, e a transformação econômica estrutural.

Os dois novos documentos são publicados na sequência de um relatório da OIT de 2019,intitulado em inglês Time to Act for SDG8: Integrating Decent Work, Sustained Growth and Environmental Integrity .