Nova ferramenta da OIT fornece dados sobre proteção social no mundo

No lançamento para a América Latina e Caribe da ferramenta de consulta estatística, destacou-se que, para gerar esta informação inédita, foram coletados dados sobre 151 variáveis e indicadores de 214 países e territórios.

Notícias | 15 de Abril de 2021
Cidade do México - A melhoria dos sistemas de proteção social no mundo, particularmente exigida durante a pandemia da COVID-19, é o objetivo de uma nova ferramenta digital da OIT que permite a qualquer internauta acessar pela primeira vez informações atualizadas por região e por país.

Os Painéis Mundiais de Dados da OIT sobre Proteção Social foram construídos com informações coletadas em 214 países e territórios, com base em 151 variáveis e indicadores, de acordo com especialistas que participaram do lançamento para a América Latina e Caribe organizado na Cidade do México, pelo CIESS (Interamericano Centro de Estudos da Segurança Social) e pela OIT.

“Hoje, mais do que nunca, a pandemia exacerbou o custo de não ter bons sistemas de proteção social”, disse o diretor da OIT para a América Latina e o Caribe, Vinícius Pinheiro, na abertura da reunião. “Os dados são fundamentais para entender a situação dos sistemas nos diversos países da região”.

Pinheiro destacou o compromisso com a busca de formas de apoiar os países no desenvolvimento de estratégias para melhorar a cobertura de pessoas. “A proteção social foi e continuará sendo um dos principais eixos de atuação da OIT na região, especialmente agora em tempos de pandemia”.

O lançamento na região coincidiu com a apresentação da nova ferramenta em espanhol. Na área de acesso a este sistema de dados, a OIT destaca que apenas 45% da população mundial tem acesso a algum tipo de proteção social.

Já dentro dos Painéis Mundiais de Dados da OIT sobre Proteção Social, os usuários podem pesquisar por região, por país, na forma de gráficos ou tabelas, e escolher entre vários tipos de indicadores que estão disponíveis em várias dimensões dos sistemas para monitorar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

O diretor da OIT destacou que “a falta de informação adequada pode limitar a efetividade da resposta” e por isso é importante desenvolver ainda mais os sistemas estatísticos nacionais e as contribuições com dados sobre proteção social. Ele acrescentou que também será necessário explorar novas fronteiras representadas pela possibilidade de extrair informações de Big Data.

“Os dados são essenciais para entender como a proteção social está funcionando, quais grupos são cobertos e quem está sendo deixado para trás”, disse Sharha Razavi, diretora do Departamento de Proteção Social da OIT, que também participou do lançamento.

Os responsáveis pelo projeto explicaram que o objetivo é dispor de uma ferramenta útil para os e as gestoras de políticas públicas e de instituições de proteção social, assim como as pessoas tomadoras de decisões e atores políticos de cada país interessado no acompanhamento e avaliar políticas do setor em andamento.

A coleta de dados implicou em inúmeros desafios devido às limitações na quantidade de informações. A fragmentação dos sistemas de proteção social foi considerada um desafio adicional, assim como a necessidade de mais recursos financeiros e humanos para construir sistemas estatísticos nacionais sobre proteção social.

A ferramenta é um projeto em desenvolvimento que irá incorporar novas informações à medida que forem disponibilizadas.