Cooperação sul-sul para a promoção do trabalho decente em países produtores de algodão na África e na América Latina

O projeto tem o objetivo de contribuir para a promoção do trabalho decente nos países em desenvolvimento produtores de algodão, por meio da sistematização de experiências brasileiras, seu compartilhamento e adaptação em países interessados.

Resumo

No contexto do Programa de Cooperação Sul-Sul Brasil–OIT, o projeto tem o objetivo de contribuir para a promoção do trabalho decente nos países em desenvolvimento produtores de algodão, por meio da sistematização de experiências brasileiras, seu compartilhamento e adaptação em países interessados. Para isso, o governo brasileiro e a Organização Internacional do Trabalho (OIT) estabelecem missões de prospecção, executam e acompanham o desenvolvimento das atividades de cooperação técnica sul-sul/trilateral, que são implementadas a partir de planos de trabalho desenvolvidos em parceria com os países interessados

Duração prevista

54 meses (maio de 2015 a novembro de 2019)

Objetivo geral

O projeto visa promover o trabalho decente nos países produtores de algodão por meio da sistematização, compartilhamento e adaptação nos países interessados de experiências brasileiras relevantes em áreas como combate à pobreza, inclusão produtiva, prevenção e erradicação do trabalho infantil e do trabalho forçado, formalização do trabalho, promoção do emprego de jovens, combate à discriminação e promoção da igualdade de gênero, raça e etnia, e diálogo social.

Objetivos específicos

  •  Com base na experiência brasileira, desenvolver capacidades nas instituições públicas dos países parceiros, para o desenho e implementação de políticas e programas nacionais e sub-regionais para a promoção do trabalho decente no setor produtivo do algodão, nos temas priorizados no projeto.
     

Grupos-alvo

Diretos: instituições governamentais, organizações de trabalhadores e empregadores dos países em desenvolvimento produtores de algodão e parceiros do projeto.
Indiretos: crianças, adolescentes, jovens, mulheres e famílias dos produtores de algodão nos países parceiros do projeto.

Estratégia

As ações do projeto foram organizadas segundo três fases estratégicas, descritas a seguir:
  • Identificação dos países produtores de algodão interessados em aderir à iniciativa e elaboração dos planos de trabalho por país ou grupo de países parceiros.
  • Implementação dos planos de trabalho e atividades de cooperação técnica Sul-Sul em uma ou mais áreas pré-estabelecidas.
  • Sistematização das experiências desenvolvidas no projeto de forma a fortalecer as capacidades para a promoção da cooperação técnica entre países em desenvolvimento.

Localidade e/ou países de implementação

Brasil, Paraguai, Peru, Moçambique, Mali, Tanzânia.

Doador

Governo brasileiro, contrapartida do Instituto Brasileiro do Algodão (IBA)

Unidade e coordenadora responsável

Programa de Cooperação Sul-Sul Brasil-OIT -  Fernanda Barreto